terça-feira, 19 de maio de 2009

Ratos sem medo de gatos

Ao chegar perto do felino, o rato não corre nem se finge de morto

O agente parasita causador da doença toxoplasmose, que pode afetar inclusive humanos, tem um ciclo de vida complicado, onde passa por diversos hospedeiros, entre eles gatos e ratos. Só que este parasita só consegue se reproduzir de forma sexuada no intestino dos felinos sendo, portanto, muito importante para eles conseguirem atingir os gatos. Desta forma, por vantagem adaptativa, com o passar do tempo, foram selecionadas cepas deste parasita que produzem um estranho efeito nos ratos. O toxoplasma consegue agir no cérebro dos ratos, mais especificamente na região da amígdala, fazendo com que eles percam o medo dos gatos. Desta forma, os ratos se aproximam dos gatos e aumentam a chance do toxoplasma ser transmitido a eles, já que os gatos não se intimidam e devoram os ratos corajosos.

Recentemente, cientistas também conseguiram produzir ratos sem medo de gatos. Introduzindo um gene da difteria nos roedoeres, alteraram a capacidade olfativa dos ratinhos, que passaram a não reconhecer o cheiro dos seus arquiinimigos. Sem esta capacidade os ratos se aproximam dos gatos, ficam curiosos com eles e até tentam interagir e brincar com os bichões.

Estas duas descobertas científicas podem ajudar a entender as estruturas e os processos responsáveis à aprendizagem e à reação de medo nos animais e também nos seres humanos. E quem sabe acabar de vez com a eterna briga entre o Tom e o Jerry.

Links:  http://blogdosbichos.blogs.sapo.pt/540479.html

http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL17468-5603,00.html

http://cienciaesaude.uol.com.br/ultnot/bbc/2007/12/12/ult4432u860.jhtm

* Postagem de 27/12/2007 da primeira versão do blog das pragas

Nenhum comentário:

Postar um comentário