sábado, 6 de junho de 2009

Castelos com ar condicionado

Na África do Sul, existem enormes ninhos subterrâneos onde convivem milhares de cupins. Esta grande população faz com que o ar esquente muito e fique viciado. Para solucionar este problema, eles constroem sobre a terra grandes estruturas de barro, com as paredes porosas e uma chaminé central, mas sem abertura, para que não entre água. O ar quente sobe por esta chaminé central e o ar frio penetra pelas paredes porosas e empurra o ar quente para fora.

Já na Austrália, em regiões onde o solo é alagadiço, os cupins vivem na superfície, mas constroem seus ninhos sempre no sentido norte-sul, se orientando pelo magnetismo terrestre. São ninhos enormes com mais de 3 metros de altura. Estes cupinzeiros apresentam um esquema muito engenhoso para a regulação da temperatura interna. Eles são maiores na base e bem finos no topo e bem achatados, formando apenas duas laterais bem largas, lembrando a posição das mãos juntas ao rezar. Nestas construções, de manhã o sol bate diretamente na face leste do cupinzeiro, onde os cupins se concentram para se esquentar após uma noite fria. Ao meio dia, com o sol a pino, o cupinzeiro escapa da forte irradiação solar por ter o ápice bem fino. Durante a tarde a face oeste vai esquentando enquanto a leste esfria e os cupins podem escolher o local mais adequado para ficar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário