quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Aranha reveste sua teia com substância tóxica para sua autodefesa

Notícia retirada do Jornal da Ciência


As aranhas da espécie Nephila antipodiana possuem mecanismos para se defenderem de formigas invasoras e saqueadoras de seu alimento. Este tipo de aranha é muito encontrado em florestas tropicais de países como Indonésia, Tailândia e Filipinas, utilizando mecanismo que evita serem atacadas por formigas.
Vários insetos não toleram a substância 2-pirrolidinona que é secretada por este tipo de aranha, “lambuzando” todos os fios da teia, repelindo e impedindo que alguns insetos como formigas, traças e até mesmo lagartas cheguem até ela. A pesquisa foi publicada na Proceedings of the Royal Society B.
O estudo mostrou que as formigas se negavam a passar por fios contendo a 2-pirrolidinona. Os cientistas acreditam que elas reconheçam a substância, pois ela faz parte da composição química de alguns venenos encontrados em várias espécies de formigas.
Especialistas afirmam que a 2-pirrolidinona provoca pânico em formigueiros, pois esta substância é usada por elas mesmas em situações de ataque, funcionando como um feromônio de alarme. Apesar desta substância não matar, funciona como um “aviso”, assim como o spray de pimenta utilizado por policiais no Brasil e em alguns países cujo princípio ativo é a capsaicina, uma molécula retirada das pimentas causando grande ardor e queimação nos olhos.
A pesquisa é do biólogo Daiqin Li da Universidade de Cingapura

Um comentário:

  1. muito legal o blog, como adoro biologia animal e seus aspectos acho interessante pesquisar essas coisas. parabens (:

    ResponderExcluir